Português Italian English Spanish

|Crítica| 'No Tempo das Diligências' (1939) - Dir. John Ford

|Crítica| 'No Tempo das Diligências' (1939) - Dir. John Ford


Crítica por Guilherme Inhesta

 

Título Original: Stagecoach (EUA)
Ano: 1939
Diretor: John Ford.
Elenco : Claire Trevor, John Wayne, Andy Devine, John Carradine, Thomas Mitchell, Louise Platt e George Bancroft.
Duração: 96 min.
Nota: 5,0/5,0
 
Dizem as más e boas linguas que Orson Welles assistiu este filme mais de 80 vezes e cita o mesmo com principal influencia para 'CItizen Kane'.
Obra fundadora do cinema Hollywoodiano, vencedor de Oscar de melhor ator coadjuvante e Trilha Sonora, podemos concordar que até hoje a diversão é garantida ao assistir o filme que já completou mais de 80 anos.
 
O filme "supostamente" inspirado em um conto de Guy de Maupassant, nos leva a uma viagem de uma diligencia, nos meados de 1860 entre cidades do velho oeste americano, com personagens incrivelmente atuais. Conhecido pela humanização das classes sociais mais perseguidas (prostitutas, bêbados e imigrantes) ao decorrer da trama elas serão as mais humanas, sensatas e nobres em comparação aos personagens de alta classe como banqueiros e cavalheiros do sul.
 
Os mais antigos o chamam de filme "Grande Hotel" onde os personagens se desenvolvem em conversas de inúmeros temas, vão desde criticas ao governo até mesmo o nascimento de uma criança. Todos os personagens possuem seus arcos dramáticos muito bem realizados e com um incrível elenco liderado por John Wayne.
A primeira cena com John Wayne já vale todo o filme. É simplesmente uma entrada copiada em todos os filmes de Aventura, Drama, Ficção, Documentárioe e qualquer outro gênero existente por ai. Não podemos de deixar de falar do ganhador do Oscar Thomas Mitchell como Doc Boone, que bêbado adorável e boa gente, O "Doc" é amigo de todo mundo e ganha doses de Bourbons adoidados pelo velho oeste, possui sacas incríveis sobre a vida e se diz fatalista, pois, para ele ainda vai haver a bala certa e a garrafa errada que vai leva-lo ao céu.
 
John Ford, considerado um dos maiores diretores de cinema americano (o maior?) é responsável por inúmeras obras primas do cinema. Ford, em sua adolescência possuía dois empregos, dirigia uma carroça de peixes e de noite era lanterninha em um teatro em Portland. Chegou a ser ator em inúmeros filmes, mas sua obra única e atemporal é como diretor.
 
Gosto muito da citação dada a ele :
"Gosto, como diretor e espectador, de filmes simples, diretos, francos. Nada me enoja mais do que esnobismo, maneirismo, gratuidade técnica... E acima de tudo, intelectualismo."
 
O mundo muda e o cinema também mas é inegável a qualidade e atemporalidade de 'Nos Tempos da Diligencia'. Hoje disponivel no Youtube, em inúmeras plataformas de streaming e até mesmo em uma espetacular edição da Criterion em Blu-Ray, o filme é inegavelmente é uma das grandes obras da sétima arte.