Português Italian English Spanish

'The Green Knight' | Entrevistamos o dublê brasileiro de Dev Patel

'The Green Knight' | Entrevistamos o dublê brasileiro de Dev Patel


Misael Freitas mora na Irlanda e participou das gravações do novo filme dirigido por David Lowery

Misael Freitas e Dev Patel - Arquivo Pessoal Misael.

 

A vida fora do nosso país de origem nunca é fácil. A transição entre cultura, língua e hábitos pode ser penosa, mas acaba rendendo bons e inesperados frutos. Esse é o caso de Misael Freitas, campineiro de 31 anos que chegou a Dublin, na Irlanda, em 2017, e acabou se tornando dublê de ninguém menos que Dev Patel na produção “The Green Knight”, filme do diretor David Lowery lançado em julho do ano passado nos cinemas americanos e que acabou de chegar no catálogo da Amazon Prime Video.

Lançado pela A24, uma das mais interessantes produtoras da atualidade, o filme narra a história de Sir Gawain (Dev Patel), sobrinho de Rei Artur que desafia o temido Cavaleiro Verde. O épico também traz Alicia Vikander, Joel Edgerton e Ralph Ineson no elenco principal.

Apaixonado por cinema - costumava legendar seriados com os amigos de maneira independente - e com passagem pelo exército, onde aprendeu bastante sobre combate e manuseio de armas brancas, Misael, ao contrário do que se pensa, trabalha com o mercado financeiro, e a experiência como dublê do famoso ator britânico foi sua primeira no mercado cinematográfico. Conversamos com ele para saber tudo sobre essa incrível experiência, confira abaixo e veja também fotos e vídeos exclusivos da produção do filme:

 

  

 
 
 
 
 

Filmes & Filmes: Há quanto tempo você trabalha como dublê? É sua principal profissão hoje?

Misael: Aí que está o pulo do gato, meu primeiro trabalho como dublê e logo do Dev Patel, foi nesse filme lançado agora em Julho 2021, The Green Knight. Fui dublê dele e também fiz outro papel nesse filme onde sou um dos Cavaleiros do Rei Arthur(Távola Redonda), nesse papel aparece minha cara normal. 

Minha profissão principal hoje envolve mercado financeiro, o trabalho de dublê foi algo realmente extra e que abriram-se portas para uma continuidade.

 

F&F: Como se deu a oportunidade de trabalhar na produção de "The Green Knight"?

Misael: Foi justamente pela minha aparência, alto, cabeludo e barbudo que consegui esse trabalho. Eu havia aplicado para o casting da sexta temporada de Vikings, pra ser um figurante(extras é o nome que dão aqui). Mas no dia da prova de roupas e avaliação acabei não sendo escolhido, já tinham selecionado os que faltavam de acordo com os requisitos que eles queriam. Aí foi onde o assistente do Diretor (David Lowery) me chamou de lado dizendo que estavam procurando um dublê para o Dev Patel e minha altura, peso e feição do rosto, nariz comprido igual o do Patel (risos) era o que eles estavam procurando. 

Trocamos telefone na terça e na quinta-feira ele me ligou dizendo para comparecer ao casting e que lá ele ia me apresentar para o David Lowery e James Johston. 

Entrei na fila no dia e quando chegou minha vez tiraram as fotos, registraram meus dados, e diretor me chamou pra um canto onde o David perguntou se eu estava disposto à mudar cabelo e barba caso fosse escolhido pro papel. 

3 dias depois me ligaram dizendo que fui selecionado e que iriam mandar motorista pra eu ir fazer maquiagem, barba, teste de roupas, assinar documentos e alinhar tudo.

 

F&F: Você já acompanhava o trabalho do Dev Patel? Gostava do ator?

Misael: Sim! Isso é um fato engraçado! 

Como alguém viciado em séries desde a adolescência, uma que me marcou bastante foi Skins(2007), eu viciei nessa Série e o Dev Patel(personagem Anwar Kharral na série) depois da Kaya Scodelario(Effy Stonem), era um dos meus personagens favoritos por ser aquele personagem paquistanês meio nerd que rezava varias vezes por dia mas comia carne de porco haha, começou a se rebelar, beber, usar drogas, ir para as festas e ir contra tudo que a religião dele(muslim) pregava e tomar mais atitude na vida. 

Eu meio que me via em algumas coisas naquele personagem dele, pela maneira que fui criado.

E isso foi algo que conversei com o Dev Patel sobre, na verdade uma das nossas primeiras conversas, o quebra-gelo (risos) e ele achou engraçado porque já faziam tantos anos de Skins. E agora eu estava ali, trabalhando como dublê dele.

 

  

 
 

 

 
F&F: A A24 e o diretor David Lowery são conhecidos por trabalhos mais artísticos, fora das produções mais óbvias que inundam Hollywood. Você gosta desse estilo de cinema? Quais seus filmes favoritos?


Misael: Sim, gosto. Um exemplo é “A Ghost Story” dele, não é tão antigo mas ele ainda fez o fantasma de lençol ao invés de usar computação gráfica, isso gera um detalhe diferente no filme que faz com que as pessoas notem e comentem à respeito.

Se eu for nomear aqui meus favoritos sai uma lista gigante, mas vou colocar alguns que de certa maneira tem um significado bem profundo pra mim em relação ao mundo, passa aquela mensagem que você lê nas entrelinhas…

 

Trainspotting

Scarface

Matrix Trilogy

The Truman Show

American History X

Shutter Island

Equilibrium

 

F&F: Como foi sua relação com Dev Patel durante as gravações? Chegaram a ficar amigos ou foi uma relação mais distante?

Misael: Foi uma relação de trabalho mesmo e alguns momentos de descontração entre algumas cenas. Uma delas por exemplo onde ele vai ter relação sexual com a rainha, mas antes eu vou na cama só pra fixarem o ângulo das cameras, onde vão posicionar, faço as posições de como ele vai aparecer com ela, como vão rodar as cenas, porquê daí ele chega e ja finalizam em poucos takes. Tempo é tudo na indústria de cinema, tempo é dinheiro.

Daí quando ele foi chamado e chegou só de roupão, ele me olhou com aquela cara: 

“What do you think you’re doing here with my queen?”

“O que você acha que está fazendo aqui com a minha rainha?”

Eu respondi: “I’m just warming up for you, bro!"

“Só estou dando aquela aquecida pra você, irmão!"

E daí foi só risada de geral ali no set.

 

Dev Patel é um cara gente fina demais, focado em entrar no personagem na hora de gravar, principalmente os momentos de expressões mais sérias, mas brincalhão nas poucas vezes que calhou de ele estar no mesmo site fazendo as gravações, entre aqueles mini-breaks de filmagem. 

 

Por exemplo: as vezes ele estava gravando uma cena no castelo em Tullamore, cenas de fala e mais leves. Enquanto eu e outra parte da equipe que é enorme, estava no Burren National Park, eu sendo o “Dev Patel 2” com meu machado escalando a montanha junto com a raposa indo encontrar os “gigantes”, etc.

Ou atravessando o pântano em Galway na minha jornada escura e fria, debilitado, indo rumo ao Green Knight após ter “sofrido”(sem spoilers) um pouco no caminho haha

As cenas são gravadas em partes diferentes, as vezes calhava de estarmos juntos, como a cena do jantar que é possível ver um pouco no trailer, onde ele fez a parte dele, entrou no camarim pra tirar o outfit quando terminou, e eu ja fui logo atrás colocar a mesma roupa pra fazer o restante das cenas. 

Basicamente as cenas que você, obviamente, não vai ver a cara dele;  filmagem de drone, do alto, de costas ou de lado, correndo, pulando a certa distância, sou eu fazendo. Dublê é a mão na roda que vai fazer o budget do filme ficar mais “barato” hahaha pois a hora de um ator como o Dev é bem cara. 

 

É um trabalho maravilhoso, bem remunerado e te tratam como o ator principal, com motorista particular, hoteis, refeições tudo pago, sempre te perguntam se querem algo a mais. Chega a ser demais tanto conforto.

 

F&F: Como funciona a indústria aí na Irlanda para os dublês?

Misael: A indústria aqui é bem abrangente, bem grande. A Irlanda é só uma ilha, porém, só de castelos tem cerca de 1300 e os cenários aqui são muito bonitos, muitas montanhas, muito verde, é um berço para produção de filmes, ainda mais históricos, medievais. 

Então você vê sempre anúncios com certa frequência que colocam em grupos das produtoras no Facebook, Instagram recrutando dubles, extras. 

Tem as comunidades para dublês aqui também que são bem conhecidas como a Stunt Register Ireland e a Stunt Guild Ireland.

 

F&F: Quais seus planos para o futuro? Já existem outras produções em vista?

Misael: Não irei mentir que com essa pandemia que começou em 2020 deu-se uma apagada nos planos nesse sentido, de trabalhar como duble ou extras, tanto que fui chamado para ser um extra(figurante) na nova Série da Netflix: Vikings Valhalla(Michael Hirst) ainda em Março 2020 mas recusei. Naquele momento eu estava bem ocupado com faculdade, e quando você está filmando você tem que viver para isso, seu tempo é deles, você está fora toda semana no horário que a produção agenda. Quando gravei The Green Knight, foram 2 meses e 2 semanas as minhas participações, tive que ficar off estudos, do trabalho normal que tinha na época.

E bem na semana que me contataram pedindo envio dos documentos para participação, logo começaram os lockdowns, tanto que atrasaram as filmagens dessa série.

Outro fato foi que minha vida deu uma revirada do avesso pra melhor desde início da pandemia onde pude me dedicar de vez à algo que sempre tive paixão, mercado financeiro e estou nisso desde então sem intenção alguma de abandonar.

Mas quem sabe se o mundão não melhorar logo mais e apareça algumas oportunidades, eu não acabe pegando alguns trabalhos? É algo que é divertido e agora eu tenho tempo de sobra caso queira fazer algo assim.